segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Eu assumo! 3 pontos graças às mãos!

Incomparável! Um Clube como o Benfica não tem comparação em Portugal e por isso tem tanto ódio rival. Tudo fazem, tudo tentam, tudo copiam…sem igual.
Por isso levam para estes jogos toda a raiva e inveja que por vezes faz a diferença. Mas nem sempre isso é suficiente…pois não vale tudo para ganhar e é lá dentro que se decidem os campeões! Não num jogo, não numa jogada…mas numa época inteira…que ainda vai distante de chegar à meta.

Depois da jornada europeia, e com os últimos resultados, nenhuma das equipas estava no seu melhor momento.
Frente às osgas, esperava-se que o Rui Vitória mudasse alguma coisa.
Abram alas! Algo mudou! Mais do que a alteração de jogadores (com a qual não concordei), foi a atitude de discutir o jogo sem medos. Não foi imperial. Mas foi bem melhor do que nos anteriores e isso teve influência.

Um grande ambiente! Uma fabulosa coreografia nas bancadas da Catedral! E mais uma formidável campanha de marketing associada à Emirates. O Inferno da Luz esteve ao melhor nível dos últimos anos, em que nem sempre nestes jogos as bancadas também têm estado no pico do apoio que podem dar à equipa.

Tudo muito lindo…mas sendo honesto, tenho de assumir! Somámos os 3 pontos muito graças às mãos! Sim, é verdade. A vitória muito se deve àquelas 2 mãos!
A esquerda e a direita! Do Ederson!
Parou quase tudo o que ia na direção da nossa baliza!

A equipa do Benfica entrou bem. E numa primeira parte equilibrada acabou por ser mais eficaz, num contra ataque fulminante, iniciado pelo WC que roubou a bola ao Coates e a ofereceu ao Guedes. O rapaz lança o Rafa que de trivela assiste o Salvio para inaugurar o marcador! GOLOOOOOOOOOOOOOOO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Ainda antes do intervalo, o Raúl teve nos pés a melhor oportunidade de golo de todo o jogo, ao pingar para os pés do mexicano um ressalto inesperado e ficar isolado na cara do keeper lagarto, mas acertou no boneco…

Como disse acima, não concordei com a alteração que o mister preparou para o onze, dado que o Cervi (cada vez sou mais admirador deste jogador) faz uma falta enorme na equipa, atendendo à inteligência que já tem e determinação que não só usa da técnica a nível ofensivo como principalmente mostra em todo o campo no apoio e equilíbrio defensivo (e viu-se bem isso quando entrou e finalmente o mandaram para a posição dele na ala canhota). Felizmente que ontem…o Almeidinhos esteve num dos seus melhores dias…e engoliu o suprassumo-da-barbatana-mais-melhor-deste-mundo-e-arredores-qual-figo-qual-quaresma-simão-ou-cristiana. A juntar às mãos do Ederson e performance do Almeidinhos…tínhamos demasiados trincos em campo e por isso também aí as osgas têm razões de queixa pois apenas devia ter sido autorizado jogar um dos Fejsas…
O segundo tempo entrou fulgurante, com uma jogada de grande perigo para cada uma das balizas. Mas foi o Raúl quem aumentou a vantagem, de cabeça, após um cruzamento do Nelson (é do lateral todo o mérito, sendo ele quem recupera a bola que vinha de uma jogada desperdiçada pelo Rafa, insiste e entra na área para cruzar direito ao mexicano). GOLOOOOOOOOOOOOOOOO!!!!!!!!!!!

A primeira alteração do banco foi forçada, com a lesão de Salvio a obrigar a sua substituição, mas a opção acabou por não ser a melhor. Danilo não sou se mostrou alheado do jogo, tanto a nível de intensidade como taticamente, como acima de tudo o mister tentou mudar o esquema de jogo por causa dele e aí pecou, porque escondeu o Pizzi lá na frente e ficou sem quem construísse o jogo, e ainda abriu o flanco não tendo quem fechasse, acabando por sofrer o golo. Aí lá reagiu a tempo, e meteu o Cervi na esquerda, onde o perigo acabou, e depois com o Samaris a ir reforçar o miolo e apoiando também na direita.
Até final, destaque ainda para uma grande jogada de Rafa que combinou bem com o Raúl, mas na hora H, tardou em disparar e quando ficou tapado falhou o passe para Cervi.

Sobre os apitos de que tantos só tentam falar…é curioso como num desportivo dizem que há razões para falta (análise de jornalista), no outro dizem que só um lance poderia ser considerado falta (análise de árbitro), no outro que todos os lances foram bem ajuizados (análise de vários árbitros, entre os quais lagartos assumidos e ferrenhos).
São lances muito discutíveis. No estádio tive de imediato impressão de que não havia qualquer motivo para faltas. Em casa, apenas vi uma vez o lance sem grandes ângulos de repetições, pois sinceramente não vejo nunca um único minuto desses programas que de futebol nada falam.
Honestamente, não me parece ser falta nenhum dos lances que choram na área. O lance do Nélson tem o braço encostado ao corpo e move o tronco e não o braço em direção à bola, ficando ainda dúvidas se é no braço ou ombro que a bola toca. O lance do Pizzi é completamente casual, à queima roupa que a bola vai ter com ele e tem o braço em posição natural junto ao corpo e não o mexe nem desvia a trajetória da bola. Mas já vi apitarem contra nós por muito menos, até com um jogador de costas no chão e sem ter visto quem rematou contra ele!
É ridículo tentar desculpar derrotas com estes choros… O ano passado ninguém se ouviu refilar por o primeiro golo dos lagartos naquele banho de bola que deram na Luz ter sido na jogada após um penalty por assinalar. Também ninguém se lembrou de chorar quando na Taça seguiram em frente depois de um penalty por assinalar e que lesionou o capitão. Também não houve dúvidas dos dotes de andebol contra Paços e Frutanheiros. E agora quando não têm razões para queixa tentam desviar as atenções da incompetência própria. Quando o patrão pede números e só temos cocó para mostrar…é preciso gesticular e apontar para o ar.
Mas não tenho dúvidas de que a arbitragem teve influência no resultado…pois onde não ficaram dúvidas rigorosamente nenhumas foi na quantidade de cartões que ficaram por mostrar aos lagartos (o triplo das faltas que o Benfica) e que tinham mandado para o balneário mais cedo jogadores como o WC (deu fruta a torto e direito, refilou com o árbitro, agrediu apanha-bolas…tudo fez esta vaca sagrada que nem ao intervalo devia ter chegado em campo) e o Zeegcoisalar. Jogando meia parte contra 9 era capaz de ter sido bem diferente o resultado.
Para além disso, é de bradar aos céus interromper um contra-ataque por causa dos papelinhos…mas apliquem a multa a quem os atirou lá para dentro. (queixarem-se do arremesso de cartolinas é fabuloso atendendo a que no alvalidl já nos atiraram com um extintor cheio que por centímetros não nos rachou ao meio)

Ontem foi um derby pela primeira vez equilibrado desde que o Rui Vitória pegou na equipa. O resultado esteve sempre incerto do princípio ao fim com oportunidades para ambas as equipas darem outro rumo ao marcador. Acabou por ser mais feliz o Benfica, porque foi o mais eficaz.

Ficamos com alguma margem para corrigir alguns erros. O jogo da Taça virá em bom momento para dar minutos a outros jogadores entre os quais destaco o Jardel que ontem também teve grande participação na vitória ao ser um verdadeiro treinador adjunto a dar várias indicações aos colegas para dentro de campo!

Mas foram apenas 3 pontos. Deixem os palermas grunhir e chorar. Há muito para disputar!


DEIXA PASSAR O MAIOR DE PORTUGAL!

1 comentário:

  1. grande vitória!!! demasiado mau perder do Sporting!!!

    ResponderEliminar