terça-feira, 27 de setembro de 2016

Quem vai a Itália e quem continua no estaleiro



Para o jogo de Nápoles, amanhã às 19:45h, o treinador Rui Vitória não tem grandes alternativas. Relativamente ao último jogo saiu o sérvio Zivkovic e entrou o campeão europeu Eliseu. Acrescentou ainda o jovem capitão da equipa B, Rúben Dias, que já aqui analisamos.

A lista completa dos convocados:
Guarda-redes: Ederson, Júlio César e Paulo Lopes;
Defesas: Lisandro, Grimaldo, Luisão, Lindelof, Eliseu, André Almeida, Nélson Semedo e Rúben Dias;
Médios: Fejsa, André Horta, Carrillo, Salvio, Pizzi, Cervi e Celis;
Avançados: Gonçalo Guedes, Mitroglou e José Gomes.

O "Hospital da Luz" continua com a mesma meia dúzia de aleijados.

Boletim clínico:
Jardel - Estiramento muscular na face posterior da coxa esquerda;
Samaris - Entorse grau II da tibio-társica esquerda;
Danilo - Traumatismo da face posterior da perna direita;
Rafa - Lesão muscular na face posterior da coxa direita;
Jonas - Status pós drenagem de volumoso hematoma do pé direito pós traumatismo;
Raul Jiménez - Entorse do joelho esquerdo com lesão do ligamento lateral interno.

Não temos estes, outros terão a sua oportunidade, mas que fazem falta isso é impossível negar.

Lugar entre os "grandes" ou viagem de prémio?

A grande surpresa da convocatória do 2º jogo da Liga dos Campeões foi a chamada do defesa central Rúben Dias, da equipa B.

Se a sua chamada, em março deste ano, para o jogo na Rússia contra o Zenit São Petersburgo, não causou grande espanto, pois nesse jogo até o Samaris teve de jogar a central, no jogo de amanhã não estamos assim tão mal de centrais.

Além dos (esperados) titulares Lindelof e Lisandro, no banco estará ainda do capitão Luisão.

Daí que fica a questão, sem qualquer ironia, se terá lugar entre os "grandes" ou teve direito a uma viagem de prémio. Nestes pormenores é que se dá valor aos jovens jogadores e se prepara a sua futura integração. Muitas vezes quando começam a jogar parece que lá estão há anos, porque desconhecemos todo o trabalho que é feito nos bastidores.

Este ano fez o pleno, com 8 jogos pela equipa B, onde é o capitão, e com esta convocatória recebe o apoio do Rui Vitória. Pode estar a ser preparada uma nova estrela da formação.





segunda-feira, 26 de setembro de 2016

E um Brexit para estes gajos??

A UEFA comunicou esta segunda-feira a alteração da hora do jogo entre Besiktas e Benfica, que será às 17h45 de Lisboa (20h45 locais, em Istambul) de 23 de novembro, na quinta jornada do grupo B da Liga dos Campeões.

Em causa está o facto de o governo turco ter decidido este ano não aplicar o horário de inverno, com a habitual mudança de hora, levando a que a partir de 30 de outubro a Turquia tenha uma diferença horária maior em relação ao resto da Europa.

Em relação à maioria dos restantes países da Europa, a Turquia passa a ter mais duas horas, enquanto em relação a Portugal, Irlanda ou Reino Unido passará a ser de mais três. Um aspeto que fará com que o Besiktas receba a 1 de novembro o Nápoles às 20h45 locais de 1 de novembro (18h45 em Nápoles), e o Benfica à mesma hora na penúltima jornada, mas que será 17h45 em Lisboa.

E um Brexit para estes gajos irem de vela, não??... Ou então darem a tarde de folga nacional... ;)

Girava tudo à volta de um...??

Oliveirense e Osgas reforçaram-se fortemente! Muito mesmo! Os frutanheiros têm vindo a querer recuperar e entraram em grande nesta época...

Será que o segredo Bicampeão Nacional e Campeão Europeu...girava todo em volta de um único jogador??! A saída de Marc Torra desfigurou assim de tal forma a equipa que de repente se desmoronou? Ou será apenas mais uma pré época e supertaça para os pardais e no final reinam os que voam mais?

Dar um aparte de vantagem...conseguir recuperar de 7-2 para 7-6...e depois ir por água abaixo e ir buscar um total de 13 bolas no fundo das redes...é demais...

A equipa tem maturidade e capacidade para travar este declínio e voltar a meter a equipa nos eixos e rumo das vitórias...mas este ano...pela frente está gente com muita sede...e não será uma caminhada nada serena...
Será que ainda é tarde para um reforço de última hora para colmatar devidamente a saída do Torra??! Uma coisa é não aumentar o orçamento da modalidade...outra será reduzir...e não manter o mesmo nível...

Parcerias de sucesso

A tenista apoiada pelo Sport Lisboa e Benfica, Maria João Koehler, conquistou no sábado o título de Campeã Nacional em singulares femininos, após vitória na final frente a Rita Vilaça.
Na Beloura Tennis Academy, em Sintra, Koehler triunfou pelos parciais de 6-0 e 6-4, conquistando o seu sexto título, depois dos cinco consecutivos entre 2009 e 2013. Devido a lesão, a tenista não competiu nos últimos dois anos.
Em declarações à BTV, Maria João Koehler mostrou-se muito satisfeita e orgulhosa pela conquista, ressalvando o apoio institucional do Clube.
“Conquistar um título nacional é sempre um motivo de orgulho, para mais agora estando associada ao Benfica, logo, não estou só a jogar por mim."

domingo, 25 de setembro de 2016

Rotação ou estabilidade na baliza?

 
 
 
 
A única surpresa no onze titular, no jogo contra o Chaves, foi a titularidade do guarda-redes Ederson.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Não pela sua qualidade, que é enorme, mas tinha ficado a sensação, pelo menos para mim, que o "imperador" seria o titular no campeonato e que o "novato" jogaria nas taças (Campeões, Liga e de Portugal).
 
 
 
 
 
 No final do jogo de ontem um jornalista perguntou ao Rui Vitória o motivo da troca de guarda-redes. Obviamente que deu uma resposta politicamente correta.
 
"Tenho 3 guarda-redes de grande qualidade, o Ederson tem feito boas exibições, o Júlio César também tem feito boas exibições, não quer dizer que a rotina se mantenha assim, depois decidirei".
 
É sempre a posição mais delicada de substituir e os treinadores não costumam optar pela rotação. Não seria situação inédita. Sempre ouvi o meu pai falar que na altura do José Bastos e Costa Pereira, chegou a jogar um cada semana.
 
Veremos qual a opção do Rui Vitória, mas que merecem jogar os dois (não incluo o Paulo Lopes por motivos óbvios) parece-me claro. Temos excelentes guarda-redes no plantel!

Para lá do Marão, mandam os... benfiquistas!

Este sábado não se cumpriu o ditado "Para lá do Marão, mandam os que lá estão!".
 
O Glorioso foi a Chaves igualar o record de 15 vitórias consecutivas para o campeonato, a jogar fora de portas. O treinador Rui Vitória igualou o registo com 43 anos de idade, conseguido sob o comando de Jimmy Hagan.
 
Os flavienses mostraram porque eram, a par do Benfica, uma das equipas sem derrotas neste campeonato. Na primeira parte o jogo estava equilibrado, com o Chaves a dar réplica, mandando duas bolas aos postes na mesma jogada. O Benfica, como se esperava, foi mais forte e teve mesmo um golo mal anulado, por pretenso fora de jogo ao grego Mitroglou.
 
Na 2ª parte o Benfica entrou melhor, mas não conseguia marcar. Aos 62 minutos novo golo anulado ao grego, mas desta vez bem ajuizado pelo árbitro. "Não há duas sem três" e "à terceira é de vez", pelo que quando o grego Mitroglou voltou a marcar, com um pequeno desvio a passe de Grimaldo, que marcou o livre descaído do lado direito, confirmou-se o sempre difícil primeiro golo do encontro.
 

 
O jogo mudou a partir deste momento. O Chaves, como se esperava, reagiu mas sem o discernimento da 1ª parte. Aos 83 minutos o Benfica matou o jogo, com mais um livre de Grimaldo, que ressaltou para Pizzi, que não perdoou. Já a acabar mais uma grande oportunidade, com o Carrillo a falhar completamente isolado.

 
Voltamos ao nosso lugar, que é o primeiro.

atualizado: Corrigido o ditado. Obrigado artnis