terça-feira, 23 de julho de 2019

Falta semana e meia

O ataque e o meio campo começam a dar bons sinais e pelo menos há matéria prima para poder fazer coisas bonitas esta época com vista a conquistar títulos...

Na baliza, honestamente, não me preocupa muito, pois Odysseas é um keeper acima da média e que transmitiu confiança à equipa mesmo nos maus momentos. Se vier outro de nível acima da média (como Mignolet que hoje é capa dA Bola, muita qualidade, preço acessível, jogador que está tapado e com 31 anos sem lesões ainda pode ser muito útil e quer jogar) para poder ver sair o Svilar para rodagem, melhor, caso contrário, não é uma urgência imperativa que tire o sono neste momento.

O único problema é a defesa. Os centrais mantêm-se. A dupla de Ferro e Ruben parece estar para ficar. Mas tanto Jardel como Conti não deram conta do recado quando chamados o ano passado. Um por precisar de jogar para manter o ritmo de conseguir acompanhar a malta nova e outro por ainda não ter acertado o passo. Kalaica não teve janela aberta. Não chegou ninguém, nem irá chegar a não ser que alguém saísse. Seja como for, será um problema bem menos grave...do que o que temos de resolver...JÁ! O lado direito da defesa não tem ninguém! Ninguém!
O Almeidinhos ainda não recuperou da lesão com que terminou a época passada e não jogou um minuto sequer na pré época. O Ebuhei está longe de ser alternativa real para já, após um ano de paragem, não faz sentido ser opção para parar no banco um ano inteiro. E foi Nuno Tavares quem até entrou para defesa direito... Isto não pode acontecer a 1 semana e meia da Supertaça!
Sendo a posição que há mais tempo se sabia que faltava um reforço de peso...continua sem ser apresentado um titular indiscutível para o lado direito da defesa!
Falta semana e meia para o arranque...que não pode começar com o pé...esquerdo!

domingo, 21 de julho de 2019

Humildade ou falta de coragem?


O goleador brasileiro Jonas "Pistolas" defendeu que Pizzi poderia ficar com o seu número. O sempre apetecido nº 10.

Apesar destas palavras o médio bragantino vai manter o nº 21 nas costas. 

«Vou manter a 21. Agradeço as palavras do Jonas, é com muito agrado que recebo essas palavras de um craque como foi o Jonas, não só dentro de campo, mas como pessoa, mas vou continuar com a 21. Foi um número que me deu muita sorte no Benfica, e será para continuar. O 10 é para os mágicos, e o mágico é o Jonas.»

Todos sabemos que o manto sagrado pesa muito e com o nº 10 ainda mais. Será que é humildade ou falta de coragem de se assumir como estrela maior? Foi titular com Jesus, Vitória e Lage, apesar de contestado por muitos na bancada. A equipa tem-se adaptado para que jogue sempre, quer ao centro quer do lado direito.


sábado, 20 de julho de 2019

Barrete? Ou o luxo que faltava?


Em comunicado enviado à CMVM, a SAD encarnada informa ter pago 17 milhões de euros ao clube italiano. Carlos Vinícius assinou contrato por cinco temporadas e fica blindado por uma cláusula de rescisão de 100 milhões de euros.

Eis o comunicado:

«A Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD informa, nos termos e para o efeito do disposto no artigo 248.º-A do Código dos Valores Mobiliários, que adquiriu a totalidade dos direitos do jogador Carlos Vinicius Alves Morais pelo montante de € 17.000.000 (dezassete milhões de euros) à Società Sportiva Calcio Napoli S.p.A..

Mais se informa que foi celebrado com o referido jogador um contrato de trabalho desportivo por 5 (cinco) épocas desportivas, ou seja, até 30 de junho de 2024, o qual inclui uma cláusula de rescisão no valor de € 100.000.000 (cento milhões de euros).»

sexta-feira, 19 de julho de 2019

Vai dar chispalhada

O Benfica emitiu um comunicado a esclarecer a situação de Mattia Perin, guarda-redes italiano por quem os encarnados tinham acordo para assegurar os seus serviços.

«O Sport Lisboa e Benfica informa que na sequência da realização dos exames médicos, hoje efetuados, se conclui que o guarda-redes Mattia Perin tem um processo de recuperação superior ao inicialmente previsto, sendo de cerca de 4 meses.
Nesse sentido, houve acordo entre os clubes e os representantes do jogador para que a recuperação de Mattia Perin seja feita na Juventus e, concluída essa fase, se concretize a transferência do jogador, tal como está acordado por todas as partes»

Nunca entendi esta opção. Já se sabia do historial, para além de que na minha opinião continuo a dizer que não é de todo a prioridade para reforçar o plantel, pois também este não é melhor do que o Odysseas e irmos gastar 15 biscas num keeper, seguramente não era para ter no banco nem para entrar a meio da época e sentar o titular... Por esses valores há seguramente melhores opções e que podem sim vir não como titulares cativos mas sim para dar concorrência e lutar pela titularidade que é o que se pretendia supostamente.
É impossível alguém considerar pagar esses montantes por um jogador com este historial! Impossível!
Não aproveitar para este abre-olhos e abortar o negócio é recear obviamente represálias...pois vai dar chispalhada quando dissermos que afinal não vamos engolir o sapo que nos queriam impingir...e fica ainda por saber como se resolve o negócio paralelo do lateral direito João Ferreira.

quarta-feira, 17 de julho de 2019

Estão a acabar...

As vendas para o RED PASS – lugar anual no Estádio da Luz – tiveram início na quinta-feira, dia 6 de junho, e terminam no dia 17 de julho, quarta-feira. Esta época 2019/20 são várias as novidades, tanto a nível de preços como de vantagens. E como tinha referido na altura, este ano foram extremamente inteligentes no pacote que foi colocado à venda e isso ia aumentar as vendas e acima de tudo a presença de público no estádio nas várias competições!

Depois do sucesso na temporada transata, onde o SL Benfica atingiu o recorde de vendas de RED PASS, tendo estas encerrado após o SL Benfica-Belenenses SAD, nesta nova época, pela primeira vez, o Clube já atingiu mais um objetivo, ou seja, as vendas e renovações vão fechar antes do início da época, uma vez que até ao dia de ontem já tinham vendidos 43 741 RED PASS!!!
Damo-nos ao luxo de fechar a venda antes de esgotar o estádio (ao contrário do que sucede noutros países em que os lugares estão todos esgotados logo a abrir a temporada), mas o motivo será para aumentar a receita, podendo assim colocar os bilhetes restantes à venda por preço superior para o público.
Ter cerca de 45 mil (considerando que ainda serão vendidos mais uns quantos até ao final do dia de hoje) lugares assegurados é fabuloso! Seria uma taxa de ocupação sempre acima de 70%! Mas qualquer dia ainda deveríamos conseguir chegar aos 50 mil lugares garantidos! Ter todos os jogos com o mínimo de 50 mil na Luz é o que a grandeza do Benfica merece! Com uma taxa de ocupação e venda de lugares a chegar próxima dos 80%! :)
Lá estaremos! E quem ainda não assegurou o lugar...que se despache hoje...que estão a acabar!

Mais 3 dossiers fechados!

A mulher de Salvio confirmou a saída do argentino de regresso ao país natal. Os pormenores do negócio de despedida do Toto para o Boca Juniores ainda não são oficiais, mas rondarão os 6 ou 7 Milhões por metade do passe.
Vai com o palmarés bem recheado de títulos. Foi um jogador de topo que tivemos o privilégio de ter de manto sagrado vestido e que muito deu, e sempre demonstrou raça, qualidade e empenho dentro e fora de campo. As lesões quebraram sempre a subida de forma e outros voos, mas também por isso cá se manteve um jogador desse nível tanto tempo.
Agora, tapado por outras alternativas e também taticamente diferentes, vira a página na carreira, e sendo a posição onde mais opções temos, desportivamente é sempre mau perder um jogador destes, mas é menos mau quando existem outras soluções.
Obrigado campeão e boa sorte!


De saída definitiva também está Pepê Rodrigues...estranhamente digamos. É mais um dos negócios que sai e ficamos com metade dos direitos do passe, para eventualmente poder resgatar a metade do preço...mas sendo um dos jogadores de maior qualidade da geração dele, nunca chegou a ter oportunidade de se mostrar. A acompanhar o que poderá fazer evoluindo no Guimarães novamente.

Por fim, quem completa o trio de emprestados a clubes da primeira liga, foi Heriberto, que vai rodar desta vez no Boavista, depois de se ter destacado no Moreirense, mas insuficiente para ter feito esta pré época no Benfica.

Faltam ainda alguns processos...como Willock, José Gomes, Kalaica...

Regras novas

Agora que começaram jogos de preparação relembramos algumas das alterações mais importantes às leis do futebol a partir de 2019/2020

Lei 3 – Jogadores
Há alterações quanto ao procedimento das substituições. O jogador que é chamado para abandonar o terreno de jogo, em vários casos, costuma demorar mais do que os 30 segundos estabelecidos como padrão para ir até ao meio-campo. Agora, os futebolistas devem abandonar o terreno de jogo na linha mais próxima e encaminharem-se até ao banco de suplentes. No entanto, por razões de segurança exteriores ao jogo, o árbitro pode entender que o jogador deva sair de campo onde está o quarto árbitro.
Lei 5 – Direitos e deveres dos árbitros
O árbitro não pode alterar uma decisão relativa a um recomeço de jogo após o mesmo ter sido reiniciado. Por exemplo, pode exibir um cartão amarelo ou vermelho se foi vista uma falta que tenha sido detectada pelo juiz de jogo ou qualquer outro elemento da equipa de arbitragem (incluindo o videoárbitro) e comunicado ao árbitro principal antes de o jogo ter sido reiniciado.
Treinadores e equipa técnica (incluindo médicos) vão passar a ser sancionados com avisos, cartões amarelos ou vermelhos. Caso não seja identificado o infractor no banco de suplentes, o treinador principal será o elemento a ser advertido.
Jogadores lesionados não devem ser medicamente assistidos no terreno de jogo, excepto se este, por exemplo, for cobrar um penálti.
Lei 7 – Duração do jogo
Os jogos podem ser interrompidos para dois tipos de paragens médicas: “hidratação” (que não pode mais do que um minuto) e “arrefecimento” (podem durar entre 90 segundos a três minutos). Estas paragens agora reguladas são combinadas entre clubes, árbitros e delegados e competição mediante as condições climatéricas registadas à hora do início da partida.
Lei 8 – Começo e recomeço do jogo
A equipa que vencer o sorteio “de moeda ao ar” pode agora escolher executar o pontapé de saída, para além de optar por bola ou o lado do campo que pretende começar a atacar.
Bolas ao solo serão apenas executadas por um jogador. Companheiros de equipa e adversário de quem cobra essa reposição devem estar a quatro metros de distância da bola. Caso a reposição de bola seja feita dentro de área, esta deve ser obrigatoriamente cobrada pelo guarda-redes, que pode ainda agarrar a bola com as mãos.
Lei 9 – A bola em jogo e fora de jogo
Se a bola tocar num árbitro, o jogo deve parar e retomar com bola ao solo (com as alterações previstas na lei 8) quando: uma equipa inicia um ataque prometedor; a bola entra directamente numa das balizas; ou muda a equipa que tinha a posse e bola.
Lei 10 – Determinação do resultado
Se um guarda-redes lançar a bola directamente para a baliza adversárias com as mãos e for golo, este é anulado e o jogo retoma com pontapé de baliza à equipa adversária.
Lei 12 – Faltas e incorrecções
Qualquer bola na mão que seja acidental mas dê golo ou crie uma oportunidade de golo passa a ser considerado uma infracção, mas o jogador não é sancionado. O Conselho de Arbitragem da FPF relembra que só se marcará falta nestas situações quando o lance ocorre numa zona de ataque, nas imediações ou já dentro de área. O organismo frisa que só se apita “braço” ou “mão” quando estes membros criem volumetria do corpo ou estejam acima do nível dos ombros. Mãos e braços a suportar o corpo não são considerados falta.
Lei 13 – Pontapés livres
A bola não é obrigada a sair da área quando é cobrado um livre dentro desse espaço. A bola entra em jogo assim que seja pontapeada e claramente se mova.
Todos os adversários devem permanecer a, pelo menos, um metro de distância da barreira defensiva de um pontapé de livre. O IFAB prevê que uma barreira defensiva tem de ser constituída por três ou mais jogadores. Caso não respeitem essa distância, o árbitro pode conceder um livre indirecto.
Lei 14 – Pontapé de penálti
O guarda-redes que esteja a defender um penálti não deve tocar nos postes, na barra ou nas redes.
O guarda-redes pode agora ter um pé à frente da linha de golo, estando obrigado a ter, pelo menos, um dos pés sobre a linha de baliza aquando da execução de um pontapé de penálti. O guarda-redes não pode permanecer atrás da linha de baliza.
O não cumprimento desta e outros regulamentos de jogo pode ser sancionado com cartão amarelo ou vermelho (no caso os penáltis, o pontapé deve ser repetido caso seja golo ou não).
Lei 16 – Pontapé de baliza
Nos pontapés de baliza, a bola entra em jogo assim que seja pontapeada e se mova claramente (não necessita de sair da pequena ou grande área). Os jogadores adversários devem permanecer fora de área até que a bola entre em jogo; colegas de equipa do guarda-redes passam a estar autorizados a permanecer na área.