terça-feira, 21 de junho de 2016

Brilha no Europeu, mas podia vestir de manto sagrado desde 2012






Parece que o presidente LFV mandou acelerar a contratação do médio húngaro Ádám Nagy, mas em 2012 foi sugerido às águias... a custo zero, que na realidade nunca o é.






Com 17 anos viveu em Portugal, representando a Academia VSI. Este projeto de origem inglesa, da responsabilidade da Vision Pro Sports Institute, apostou na deslocalização e no desenvolvimento de jovens jogadores no Centro de Estágios e Formação Desportiva de Rio Maior, na região centro de Portugal.

Jogou diversas vezes em representação da Academia VSI, em partidas amigáveis da formação no Seixal, e também se exibiu em Alcochete, à atenção dos técnicos e diretores do futebol juvenil do Sporting. Nenhum dos clubes se mostrou interessado, principalmente por ter uma aparência fraca. Melhorou nos últimos anos, apesar de continuar a não impressionar nesse aspeto.

Fonte: Jornal OJogo

1 comentário:

  1. Isso é outra treta dos jornais! Esse não vem!

    ResponderEliminar