sexta-feira, 8 de outubro de 2021

Que passe a ser SEMPRE assim!

Viva o Benfica!

Não foi perfeito. Não foi no ponto. Mas foi no caminho certo.

Como sempre, há ataques pessoais. Votos envolvem politiquices.

Mas também houve Benfica e pela primeira vez desde que me lembro em 30 anos, temos Programas com propostas eleitorais, tivemos equidade nos órgãos de comunicação social do Clube, há divulgação das candidaturas, das listas, houve entrevistas e houve, pasme-se, Debate.

Havia expetativa para ver o que podia resultar da oposição de Benitez, mas o resultado foi ao encontro do que esperava, mostrando-se ainda curto e sem estaleca para estas andanças. Como comentei com um amigo 2 dias antes, é uma pessoa que acredito íntegra, interessado e principalmente participativo. Benitez dá a cara e peito às balas, e acabou por se ressentir desse ponto fraco de ter um projeto e lista montada com pouco tempo de antecedência, e por esse motivo sem armas e bagagem de peso e massa crítica suficiente para estar preparada para uma Estrutura montada e protegida pela imagem do Maestro 10.

Mas há que reconhecer que foi só graças a existir esta lista de Oposição, que tivemos alteração de regras eleitorais, se caminha para atualização de estatutos, houve esta justiça de igualdade de tratamento entre candidatos e houve este Debate. Creio que esse era o objetivo principal, mais do que ganhar, sabendo que não teria tudo o que precisará para depois se manter num nível elevado. Talvez daqui a 4 anos, se volte a ver uma Oposição mais preparada e sabendo que haverá possibilidade de ser ouvida, apostem numa lista e projeto mais coeso e o caminho sejam mais ideias e menos acusações.

Ontem, Rui Costa ganhou o debate e irá vencer as eleições. Não tenho dúvidas.

Tenho pena de não ver a Lista B ser a que se apresentou a votos há 1 ano atrás, encabeçada por JNL, mas compreendo as suas razões, resguardando-se para um projeto a preparar com tempo, em prol do que possa vir a mostrar-se ser necessário para o Benfica, e não dar um tiro no pé e destruir um projeto numas eleições que estão ganhas à partida pelo Rui Costa.

Do Rui, tenho pena que não tenha limpo a casa, e que 81% da sua lista seja a mesma que tanta porcaria sujou, mas esperando que, tendo visto que a justiça anda à perna, e afinal não há forma de se proteger atrás da águia, vire a agulha de modelo de gestão para o que nos tem de orgulhar e não envergonhar.

De ontem, não gostei de ver o tratamento do Benitez ao não ter sido capaz de dizer o nome de Rui Costa, e aí perdeu um pouco o próprio respeito. Mas percebi que a ideia era mostrar que não é o nome de Rui Costa que importa, mas sim a lista e o que ela representa (continuidade da indignidade), resguardando-se de repetir o nome que, por si só, irá ganhar as eleições. Houve também pontos pouco esclarecidos e não gostei de ver o Rui Costa embandeirar que em 3 meses fez tudo bem e está em altas merecendo grandes elogios, só porque estamos com 1 ponto de liderança e ganhámos ao Barcelona, tudo está maravilhoso, esquecendo que há 1 ano também "estava tudo bem" nas eleições e depois tivemos a pior época de sempre. Estranho igualmente que tenha mostrado grande regozijo por ter feito 7 contratações este ano de jogadores que estão a ser muito influentes e decisivos no sucesso desportivo...quando na verdade apenas 2 desses reforços têm servido para alguma coisa (Roman e JMário).

De ontem, gostei de ver algumas ideias apresentadas (pois nem todos leem os manifestos), mas houve pontos que ficaram por responder ou apresentar: meios de comunicação e formas dos sócios poderem dar sugestões, dado que o departamento de sócios não dá resposta; proibição de fumar nas bancadas; obras e investimentos previstos e que foram mencionados serão feitos com que dinheiro e folga financeira; futuro de DSO no Benfica; futuro do nome daquele que venceu as eleições no ano passado, pois só votaram em LFV por ter ao seu lado o jjudas (que termina contrato dentro de 8 meses e se calhar daqui a 2 ou 3 meses já está a trabalhar na cave para outro rival do norte); dossiers que estavam desenhados pela maioria da sua lista para a rádio, a universidade e hotel; o que acontecerá se LFV quiser voltar ao Benfica dependendo do que acontecerá nos processos judiciais; irá o Benfica apresentar queixa contra LFV caso se verifiquem fraudes contra o Clube; o que acontecerá caso novos nomes da sua lista surjam associados por acusação em processos (novos ou em curso), teremos novamente demissão e eleições?; canal Btv, porque não é gratuito para os sócios ou pelo menos ter desconto?

Como referi, ao contrário do programa eleitoral de há 1 ano atrás, em que LFV nem sequer se dignou a a apresentar qualquer proposta, desta vez há qualquer coisa prevista e abordada para o futuro do Benfica. Isso é muito positivo. Visão, projeto, obra, vitórias. Que assim seja, com gestão sem manchas.

Destaco: a revisão estatutária e eleitoral; os projetos de obras de melhoria da envolvente do Estádio que deve mesmo ter mais atratividade para ser aproveitada (campos para os sócios reservarem/jogarem, ampliação de salão e restaurante para os sócios irem ver os jogos que são fora de casa); obras de melhoria do estádio, interior e exterior; obras de melhoria e ampliação do Campus Seixal; transparência e auditorias; reconhecimento do baixo rendimento das modalidade de pavilhão masculinas e que precisam de virar estratégia; e que se aproveite a proposta que também aqui já falámos de associar Certificado digital ao bilhete para evitar filas de 30 minutos ao monte para entrar no estádio.

Ah, e dia 21 teremos os RedPass à venda, com o setor de Cartão Adepto mais reduzido, para que os GOA voltem para os seus setores no piso zero.

Amanhã, tudo às urnas...apesar de ter perceção de que não se chegará sequer perto dos 38 mil que votaram em 2020.

Para ajudar na Reflexão, partilho resumo do excelente Coluna Vermelha, que aborda os programas de ambos os Candidatos:

"Parte do bom trabalho de Rui Costa (do ponto de vista da sua candidatura) nesta eleição é a maneira como tem esvaziado o discurso de Francisco Benitez. Tudo aquilo que se esperaria que seria uma medida bandeira de Francisco Benitez, Rui Costa incorporou no seu programa. Vamos ouvir as entrevistas dos dois à BTV - muito bem conduzidas pelo Luís Costa Branco que mostrou que há jornalistas sérios na BTV - e não há muita coisa que se possa distinguir um do outro.

1. Ambas as candidaturas querem uma revisão estatutária. Rui Costa não se debruça muito no assunto, diz que quer uma limitação de três mandatos de quatro anos e que deve haver uma AG para o efeito em breve. Francisco Benitez quer uma limitação de dois mandatos de quatro anos. Eu pessoalmente gostava de dois mandatos de cinco anos. Fico-me pelo meio. A proposta de Benitez parece ir muito mais longe e já está muito mais elaborada. Quer rever o direito de voto das Casas do Benfica, realização de segunda volta se for preciso, abolição da discriminação negativa sobre os sócios correspondentes entre muitas outras coisas.
2. Ambas as candidaturas querem uma auditoria ao clube. Benitez vai um pouco mais longe. Quer uma auditoria forense, que passe por todas as empresas do Benfica e quer apresentá-la aos sócios em Assembleia Geral. Rui Costa prometeu uma primeira auditoria (aparentemente já em curso) a ser entregue aos sócios já no final de Outubro e deixa em aberto poder vir a fazer outras em breve.
3. Ambas as candidaturas querem renovações no Estádio e nos pavilhões. Aqui acho que pouco os distingue. Ambos falam de novos ecrãs para o Estádio e pavilhões, e novas cadeiras para o Estádio. Rui Costa fala da melhoria da qualidade do som, e mudanças nas luzes para LEDs
4. Ambas as candidaturas não estão abertas à possibilidade do clube perder a maioria da SAD e ambas as candidaturas não fecham portas à possibilidade de investidores (nomeadamente John Textor) poderem comprar as posições que outros investidores têm atualmente na SAD. Ninguém parece disponível para a ideia do Benfica comprar as acções de Luís Filipe Vieira.
5. Ambas as candidaturas querem que se aposte na formação. Rui Costa quer uma porta aberta, mas não uma porta escancarada. Ou seja, quer que as oportunidades existam, mas não quer que se aposte obrigatoriamente num número específico de jogadores mas mais naqueles que têm de facto qualidade. Benitez é ligeiramente mais vago. Diz que quer plantéis mais curtos para se poder apostar na formação.
6. Ninguém apoia a criação do Cartão do Adepto.
7. Ambas as candidaturas parecem conscientes relativamente às questões de sustentabilidade financeira da SAD. O Benfica não produz o suficiente para pagar 100 milhões de euros ao seu plantel. Ambas as candidaturas defendem a diminuição do número de jogadores com contrato com o clube. Rui Costa fala de plantéis com 25 jogadores no máximo. Benitez não dá um número mas diz que um número próximo 30 jogadores “como tem acontecido” pode ser prejudicial. Aqui Benitez tem um ponto forte visto que ele não montou o último plantel, que tem neste momento 29 jogadores (se contarmos com o Paulo Bernardo).
8. Ambas as candidaturas querem o regresso do clube ao Ciclismo. Rui Costa fala em encontrar um parceiro. Benitez diz que é uma missão para ele e que já tem uma lista de possíveis parceiros internacionais. Benitez vai ainda um pouco mais longe, falando de ascender a médio prazo ao escalão World Tour que é algo praticamente inviável. Uma equipa de World Tour custa no mínimo dos mínimos praticamente todo o orçamento que o Benfica tem neste momento alocado às modalidades.
9. Ambas as candidaturas querem que o clube seja mais transparente. O programa de Rui Costa é um pouco vago naquilo que efectivamente quer fazer e em abono da verdade o R&C apresentado no último mês, já sob alçada de Rui Costa, não pareceu muito diferente dos anteriores e continua relativamente pouco transparente quando comparado com os nossos rivais. Já Benitez fala mesmo da criação de um portal da transparência.
10. Ambas as candidaturas defendem um modelo semelhante para a gestão das modalidades. O modelo de Rui Costa é o modelo de Fernando Tavares que é o que está em prática. Director Geral para todas as modalidades e um Team Manager para cada equipa. Este é exactamente o mesmo modelo que Benitez propõe. A única diferença é que talvez no modelo de Benitez o Director Geral teria mais poderes, enquanto no modelo de Rui Costa, muitos desses poderes estão no vice-presidente para as modalidades, Fernando Tavares.
11. Ambas as candidaturas querem manter a aposta no Projecto Olímpico. Rui Costa é quem vai um pouco mais longe aqui, falando em reforçar a presença de atletas do clube na delegação olímpica.
-
O que é que os distingue?
1. Futebol Feminino. Ambos querem que se continue a aposta no Futebol Feminino, mas as medidas de cada um são um pouco diferentes. Rui Costa quer o Futebol Feminino num espaço novo, possivelmente na Cidade Desportiva para as Modalidades. Já Benitez quer que o Futebol Feminino passe para a SAD, aumentando a capacidade de financiamento da equipa - que a meu ver nem é um dos principais problemas porque há limitações no número de estrangeiras que a equipa pode ter - e quer que o Futebol Feminino passe para o Seixal.
2. Centro de Alto Rendimento. O Benfica criou dois pavilhões, porque desde cedo planeou que ia ter várias modalidades. Entretanto, o número de equipas nas modalidades quase que dobrou. Os dois pavilhões já não bastam e parece haver a necessidade de um novo Centro de Alto Rendimento. Rui Costa fala deste assunto. É a tal Cidade Desportiva para onde poderão ir também o Rugby e o Futebol Feminino. Benitez não aborda muito o assunto. A nível de construções diz apenas que o Hotel e a Universidade propostas para o Seixal não fazem sentido.
3. Exterior do Estádio. Ambas as listas parecem concordar com melhorias no exterior do Estádio, mas os planos são diferentes. Cada um parece ter uma obra um pouco maior idealizada. Benitez fala de uma galeria numa estação de metro que dê para o Estádio da Luz onde os sócios possam estar antes do jogo em alternativa ao espaço no Alto dos Moinhos. Rui Costa fala da criação da Casa do Sócio, um espaço nobre para receber associados.
4. Modelo de jogo transversal à formação. Benitez quer que as equipas S15 até à equipa B joguem com o mesmo modelo da formação. Já Rui Costa diz que isso é complicado pois limita bastante a possibilidade de mudar de táctica na equipa principal e que os jogadores da formação devem aprender a jogar em todos os sistemas.
5. Patrocinador Global para as modalidades. Benitez acredita que seria possível receber mais dinheiro de um patrocinador geral para todas as modalidades. Rui Costa e a sua Direcção neste ano até conseguiram pela primeira vez ter um patrocinador em todas as modalidades, mas nunca quiseram explorar essa ideia.
-
Cada lista deixa ainda uma série de outras medidas relevantes - muito mais da lista de Francisco Benitez, cujo programa é quase o dobro do programa da lista de Rui Costa. Deixo aqui aquelas que me pareceram mais relevantes.
Lista A - Rui Costa
- Fábrica de Conteúdos (fica a dúvida em que é que isto se distingue do Benfica BPlay) para criação de séries/documentários sobre a história do Benfica que eventualmente possam passar na Netflix, Disney ou HBO
- Construir referências desportivas de atletas das modalidades que sejam referências para os adeptos (ex. Carlos Lisboa, Ricardinho, Panchito, Nicolia)
- Aposta num projecto de desporto adaptado
Lista B - Francisco Benitez
- Benitez debruça-se um pouco sobre os jogadores da formação estarem no clube o maior período de tempo possível (no mínimo duas épocas)
- Aumentar departamento de scouting
- Criação de um serviço de inteligência para o futebol
- Critérios claros na atribuição de prémios da SAD
- Escolas de futebol em países lusófonos
- Divulgação de quanto se gasta em cada modalidade
- Bilhetes online para as modalidades
- Regresso do Rugby ao Estádio da Luz
- Criação de equipa de Voleibol de Praia
- Criação de equipas nos eSports
- Criação da categoria de Sócio-Estudante e eliminação do 13º mês de quotização
- Disponibilizar aos associados acesso ao acervo histórico do clube
- Agilizar acessos ao estádio, com associação do Certificado digital ao RedPass/Cartão Sócio, para evitar filas imensas que se têm formado

quinta-feira, 30 de setembro de 2021

Inesquecível!

Deixem aproveitar e sentir este sabor que há tanto tempo não cheirava sequer.

Dentro e fora do relvado.

Foi Histórico. Quero lá saber se foi só na Fase de Grupos da Champions.

Foi tão bom e inesquecível. A segunda vez na História que se derrotou o Barcelona. E quando acordei a minha filha de 8 anos, ela não acreditava no que lhe contava. Foi a correr à televisão meter a box para trás nas notícias a ver se era mesmo verdade. Incrível dizia. Uau. Para ela, todos os jogos são uma Final e dão uma Taça. E se ela festeja quando ganhamos "outras Taças", aquela "Taça" hoje de manhã parecia ainda maior por ser contra o Barcelona. São estes olhos que nos fazem sonhar!

O lema de sempre ouviu-se hoje bem alto: se queremos estar lá para viver os grandes momentos, temos de nos sujeitar a também poder lá estar mesmo quando a bola não sorri para nós. Hoje tivemos o privilégio de assistir a noite Histórica e rara na Champions faz muito tempo. Que delícia. Que regalo.

Sabe tão bem voltar a sentir esta explosão. Ao vosso lado, meus amigos. Pelo Benfica. Que é nosso e há-de ser sempre!
Uns a fazer 7h de estrada nos limites, outros a arreganhar os dentes de dor para coxear 3km a pé e ainda subir ao 3 piso. Tudo valeu tanto a pena.

Vitória incontestável por 3 a 0 ao Barcelona vale uma noite de Glória como devíamos ter todos os anos mas esquecemos que o Benfica tem força para poder estar nos grandes palcos.
Tal não é a distância para grandes noites, que os rapazes que deviam segurar o pano da Champions para o agitar durante o hino, não faziam ideia da função que lhes foi incumbida e estavam a olhar sem saber o que fazer e deixaram passar a oportunidade.

Mas quem entrou em campo sabia. Tivemos o mérito (desta vez mais do que sorte, foi mesmo mérito) de jogada individual a abrir o jogo que nos colocou onde queríamos, na frente do marcador e com espaço para as saídas em velocidade de Darwin e Rafa.
Depois o momento do jogo, numa fase em que o Barcelona pegava mais na bola e pressionava logo no nosso meio campo sem nos deixar sair a jogar, o Piqué tem dois lances que precisa travar em falta e arriscando a expusão, o Koeman tira-o de campo, deixando a defesa ainda mais frágil.

O nosso principal mérito foi conseguir não perder a luta do meio campo, setor claramente mais forte do Barça, depois manter concentração e solidez defensiva, voltando sempre a estabilizar após períodos de desconcentração e quando nos pressionaram mais, e com isso depois superiorizar onde tínhamos vantagem, a qualidade do ataque face à defesa contrária.

O segundo tempo foi de sonho. Rafa aumentou a contagem e Darwin não vacilou da marca de grande penalidade para fazer o resultado final. Só faltou mesmo aquele golaço que deitava a casa abaixo com o keeper dos catalães a sair da baliza, o uruguaio a tirar da frente e depois de baliza deserta acertou no ferro.

Houve tantos "melhores em campo", e houve tantos "melhores fora de campo"!

Nem a meia hora de controlos ridículos para entrar no Estádio tirou o brilho de uma noite imensa!

Não vás embora e te desvies do caminho, Benfica.

Domingo, há 3 pontos para suar e somar. Para fechar em grande antes da paragem para as seleções. Numa realidade bem diferente, o campeonato, que continua a ser a nossa prioridade, mesmo depois de uma noite europeia de sonho.
Mas Hoje, dormimos a sorrir. Fomos Enormes. E lá fora, ouve-se Benfica! Não tão grande como Aquele que os nossos Avós se orgulhavam de nos contar. Mas de volta ao seu caminho.
Foi verdade. E merecido. Tão bom. Foram só 3 pontos.

sexta-feira, 10 de setembro de 2021

Sensacional! Maravilhosas!

A capa do jornal A Bola espelha bem a grandeza do feito que ontem a equipa feminina das águias alcançou, fazendo História no Benfica e na modalidade

Após empate a um golo nos Países Baixos na primeira mão, o Benfica goleou o Twente (equipa campeã num dos países com mais cotados do futebol feminino, no 4º lugar do ranking da FIFA) por 4-0, no Seixal, e garantiu o acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões de futebol feminino. Pela primeira vez na história, uma equipa portuguesa está entre as 16 melhores do futebol europeu.

 

A canadiana Clóe Lacasse (45’, 50’ e 72’) foi a figura do encontro (QUE CRAQUE, nem sei como conseguimos aguentar cá esta miúda), apontando um hat trick, e a brasileira Nycole Raysla (47’) assinou o outro golo da convincente vitória das águias. O Benfica irá ficar colocado no pote 4 do sorteio, marcado para a próxima segunda-feira.

 

Pote 1: Barcelona, PSG, Bayern Munique e Chelsea

Pote 2: Lyon, Wolfsburgo, Arsenal e Breidablik

Pote 3: BK Hacken, Hoffenheim, Juventus e Real Madrid

Pote 4: Zhytobloud-1 Kharkiv, Benfica, Servette e HB Koge


Parabéns campeãs! Sacrificaram com o cansaço a supertaça, mas se havia alguém a conseguir este feito, tinham de ser vocês! Agora aprender e com isto tornar a crescer, dentro e fora, nunca virando agulhas do que tanto temos de conquistar internamente para poder estar nestes momentos.

quarta-feira, 8 de setembro de 2021

Descaramento total

Se eventualmente alguma avestruz (não será seguramente águia) patética decide lesar e roubar o SLBenfica compactuando com esta vigarice, não haverá 25 de Abril que salve o Clube. É o fim da macacada.

Ações que nunca ultrapassam os 4,20 euros no mercado, e sobre as quais todos os que têm ações desde a entrada em bolsa perdem dinheiro com enorme desvalorização, agora o próprio Clube iria pagar o dobro do que elas alguma vez valem... Ainda bem que esta vigarice surge antes das eleições, pois assim pode ser que abra os olhos a muita gente.

"A Direção do Benfica vai reunir-se nos próximos dias para decidir sobre o direito de preferência das ações da SAD do antigo presidente Luís Filipe Vieira.
 

O clube, recorde-se, recebeu uma comunicação do seu antigo presidente para exercer o direito de preferência sobre 3,28% das ações da SAD de que Luís Filipe Vieira é proprietário, na sequência de uma proposta de venda no valor de 7,80 euros por cada um dos 753.615 títulos, correspondendo a um valor global de quase 5,9 milhões de euros (5.878.197 euros).

O Benfica tem até dia 15 para decidir sobre o direito de preferência, mas pretenderá ainda solicitar mais informações a Luís Filipe Vieira, nomeadamente sobre o potencial comprador das ações."

quarta-feira, 1 de setembro de 2021

Olhar de esguelha

Olhando de esguelha para o que foi este mercado de transferências...

Longe vão os tempos em que tínhamos um fecho de mercado empolgante. Enquanto outros fazem grandes negócios novamente no fim da janela de transferências e melhoram os setores mais carenciados, nós só assinamos negócios de minimizar prejuízos, a tentar despachar jogadores e continuamos com as falhas do plantel por resolver. Agora já nem um Candeias para anunciar como notícia de última hora... ahahahah bem, ao menos isso...
É o que temos, paciência. Terá de chegar.

Foi um Dia de rescisões e empréstimos de quem não entrava nas contas do jjudas.

Vinicius, o tal que tinha proposta de 60M e nos demos ao luxo de rejeitar, com imenso mercado e sendo o melhor avançado do plantel, foi empandeirado para o PSV (pelo menos recebeu o prémio de passagem do Playoff para compensar agora lá ir parar) por 12,5M (que na verdade são 11M se descontarmos as comissões), ficando o SLB com 50% de futura venda, ou seja, se for vendido por pelo menos 10M, ao menos fica pago o que custou. Esperamos assim que lá brilhe e possa cheirar negócio bem melhor do que por enquanto se conseguiu. Por enquanto continua como prejuízo, o que custa a entender.

Jota (Celtic), Tomás (Basileia), Tino (Getafe) e João Ferreira (Guimarães), todos eles seguiram empréstimos cada um para seu lado. Todos com opção de compra, sendo que o Tino (mal empregado jogador nas mãos do jjudas) terá cláusula de 10M por metade do passe, enquanto João Ferreira consta que seja o valor de 5M. De todos estes, só mesmo o Tino teria lugar no plantel e se esperava que a saída tivesse outros patamares alcançados, os restantes são bem emprestados, rezando para que possam render dinheiro (principalmente o Jota que precisa de aproveitar a oportunidade para mostrar o talento).

Chiquinho, depois da novela e finca-pé do Braga face ao interesse do Benfica no médio defensivo Al Musrati, cedemos o médio que foi desperdiçado por jjudas e seria uma das principais opções alternativas para João Mário, aparentemente sem opção de compra, esperando que faça uma boa época na Pedreira para regressar quando tivermos um treinador.

Entre as saídas de final de mercado, a despedida de Samaris, com acordo de rescisão, recebendo para poder seguir viagem. Obrigado campeão. Que consigas recuperar a alegria de jogar mas esperamos não nos defrontar.

Relembrar as anteriores saídas por empréstimos de Vukotic (bom jogador que também merecia ter tido oportunidade, foi emprestado 2 anos ao Boavista), Tiago Araújo (bom empréstimo no Arouca), Nuno Santos (bom empréstimo no Paços), Tiago Dantas (bom empréstimo no Tondela). Curiosidade e atenção para acompanhar os jogos que vão fazer nestes clubes, pois têm potencial para render financeira e/ou desportivamente.

E ainda as saídas definitivas de Pedro Pereira (nunca calçou mas pelo menos sempre teve interessados e foi rendendo qualquer coisa com os empréstimos e agora com compra do Monza por 3M), David Tavares (assinou pelo Famalicão, talvez tendo algumas cláusulas que possam pingar), Krovinovic (carreira atribulada que foi parar a um beco sem saída, precisava de começar de nove e assinou pelo Hadjuk por metade do que custou, sendo que com os empréstimos que teve mesmo assim não deve ter dado para pagar as despesas, mas era inevitável), Caio Lucas (entre os empréstimos e saída definitiva terá pago as despesas que custou e foi bem libertado), Alfa Semedo (assinou pelo Guimarães, o que foi estranho atendendo a que tinha tanto mercado estrangeiro e mesmo assim não se conseguiu ter maior lucro, mas com os empréstimos que foi tento, pelo menos terá compensado as despesas). Destes, o Alfa era o que se esperava que se conseguisse enganar alguém um pouco melhor, tal como nos enganaram a "nós".

Vendas de jogadores do plantel principal, tivemos a palhaçada de negócio medíocre com grande prejuízo desportivo e financeiro da saída de Waldschmidt, e ainda Nuno Tavares (não era pior do que o Gil, mas estava queimado e tinha de se aproveitar os 8M do Arsenal), Cervi (venda pelo preço que custou, sendo que foi desvalorizado pelo jjudas e ficámos a arder) e Pedrinho (venda pelo preço que custou, mas com comissões e salários, deu prejuízo). Destes, só o Nuno se compreende os valores, os restantes teriam obrigação de ter lucro financeiro, sendo que desportivamente o alemão não fazia sentido dispensar com estes valores.

Em sentido inverso, tivemos registo de entrada de 7 novos reforços, ou melhor jogadores novos, dado que alguns deles não serão propriamente reforços, com o destaque de mais um elevadíssimo investimento num ponta-de-lança que só teria feito sentido se realmente houvesse um negócio milionário pelo Vinicius ou Seferovic, o que não aconteceu. Mas desportivamente o Roman é uma mais-valia, apesar de continuar a achar que o Seferovic vai regressar e voltar a ser o titular, o que dirá se teremos novo problema a negociar de futuro. Para já, temos o ponta-de-lança ucraniano a juntar a outro novo ponta-de-lança Pinho, ao extremo Radonjic (emprestado), ao lateral direito Lázaro (emprestado, sendo o 4º lateral direito do plantel quando precisávamos era para a esquerda, mas que na verdade tem feito mais jogos a médio do que a defesa, por isso veremos no que dá), ao trinco Meité, ao médio centro João Mário, e ao extremo Gil Dias.

Iniciámos a época com o topo das urgências e prioridades de reforço para colmatar as deficiências da equipa direcionadas para: 1 lateral esquerdo titular; 1 médio centro box to box titular, 1 trinco para lutar pelo lugar, 1 ponta de lança goleador titular (que marque mais de 25 golos por ano e não precise de 4 oportunidades para marcar 1), 1 extremo canhoto veloz e desequilibrador que procure a linha de fundo para lutar pelo lugar, 1 central (dado que Ferro nem conta para o jjudas por opção e por lesão).
Destas prioridades, chegou 1 médio centro box to box titular. De resto, o trinco não dá luta pela titularidade, o ponta de lança não garante a titularidade nem mais de 25 golos por ano, o extremo não é canhoto e tem características muito parecidas com o Everton (mas ainda é cedo para dizer se luta ou não pelo lugar), não veio o central (apesar de que ainda cheira a David Luiz), mas principalmente...o prioritário lateral esquerdo não veio, sendo a grande lacuna novamente do plantel.

Dos dossiers a resolver de saídas, faltou Gabriel, sendo que ainda tenho esperança que agora alguém abra os olhos do jjudas e mostre que, já não tendo Chiquinho, o Gabriel é a melhor opção para rodar com João Mário na posição 8, ficando Paulo Bernardo e Gedson (acho estranho que um jogador com as características de Ramires, só por ser jovem da formação não seja aproveitado pelo jjudas, tanto para 8 como médio interior direito) como suas alternativas para essa posição.

A incapacidade negocial e fragilidade que a estrutura tem na mesas de negociações atualmente é mais do que evidente. Antes não conseguíamos fazer bons negócios com jogadores fracos ou medianos. Agora, nem com os bons ou muito bons temos unhas para arranhar o mercado. O máximo que se consegue e acabamos por dizer que foi um alívio, é recuperar investimento e pagar as despesas, pois lucros nem vê-los. Sinais dos tempos e bastidores que nos atingiram com força e vai ser preciso tempo (e principalmente vitórias) para poder voltar a galgar terreno e estatuto.

Não se pode dizer que tivemos um bom mercado de transferências, nem em termos de lucro financeiro nem em termos de colmatar as falhas que o plantel tinha. Mas temos plantel mais forte do que o ano passado (época em que já tínhamos obrigação de ter vencido naturalmente com melhores e mais opções do que os rivais) e atualmente também mais do que suficiente para dar conta do recado. Vencer as competições internas é uma obrigação mais do que atingível e lá fora a campanha europeia terá condições de não ser curta.

Por fim, breve comentário ao mercado e plantel dos lagartos e andrades.

Os lagartos precisavam de alternativas para compensar ausências/saídas de Porro e Nuno Mendes, e foram buscar 2 laterais que seriam titulares nos rivais (Vinagre e Esgaio), dessa forma puderam fazer um dos melhores negócios do século, vendendo o Mendes ao PSG num negócio que vale mais de 52M, contando com o empréstimo de Sarabia. Precisavam de um ponta de lança, e assim a chegada do espanhol é um valente upgrade (ainda assim, apesar de um craque com qualidade para ser titularíssimo, não é um goleador que habitualmente faça todos os anos mais de 20 golos) para posição carenciada. Precisavam ainda de compensar a saída de João Mário, tendo ido buscar Ugarte (investimento significativo mas que promete). Resolveram todas as falhas do plantel, e encaixaram bom dinheiro. Amadureceram 1 ano os miúdos, ainda para mais com experiência de título conquistado. Abriram a época com troféu e apenas têm 1 empate. Estão mais fortes do que no ano passado. As competições europeias podem fazer a diferença nas segundas linhas. O segredo estará na continuidade de voltarem a ter ou não estrelinha da sorte, e se Coates mostra novo nível elevado esta época, bem como Palhinha e Pote.
Comparando com o plantel do Benfica, costumo avaliar os adversários pensando que jogadores teriam lugar no nosso plantel, e nesse caso o Coates, o Palhinha e um dos laterais são quem teria bilhete e qualidade para poder fazer parte do grupo.

Os andrades começaram a época atribulada, com agitações internas que podiam ter feito perder mais pontos. Agora que fechou o mercado, têm tempo para se reorganizar. Precisavam de lateral esquerdo, de central, de médio centro, trinco, extremo e principalmente de ponta de lança. Reforçaram praticamente todas as posições com jogadores de qualidade. Os centrais são de qualidade inegável (entrada de Marcano e Fábio Cardoso são valiosas), a linha de meio campo é o melhor setor do plantel, em que não se nota nenhuma diferença entre titulares ou suplentes. As laterais melhoraram face ao ano passado, mesmo assim ainda não estão inteiramente seguros. Só na linha de tiro ficou a faltar reforço de topo. Não chegou nenhum ponta de lança e aí ficou a falha deste mercado de transferências, que terá de ser compensada com algum VAR. No global, estão bastante mais fortes do que o ano passado.
Comparando com o plantel do Benfica, o Otávio e talvez o Díaz seriam os que poderiam encaixar no plantel do Glorioso, considerando apenas a qualidade e características da posição em que jogam (o Wendell a seu tempo se verá o que irá render).

Vai ser animado. Mas que a verdadeira animação seja a conquista dos títulos desejados pelo Maior de Portugal!

Lá estaremos!

PS - que anedota de gozação pública que as osgas fazem pouco de toda a gente, com a dispensa de ida às seleções de 4 titulares para se poderem preparar na máxima força para o clássico amigável com o porto...e tudo fica a ver isto acontecer...

segunda-feira, 30 de agosto de 2021

Líder com Patinho Feio?

Pelo 3º jogo consecutivo tivemos de testar a resistência cardíaca com enorme sofrimento e à beira de um ataque de nervos.

Pelo 3º jogo consecutivo a estrelinha da sorte esteve do nosso lado e com ganas de vencer terminámos o jogo a sorrir.

Há muito tempo que não tínhamos um mês assim.

Ontem foi uma estranha primeira parte, houve vontade, mas mais do que lentidão era a falta de ligação entre jogadores que estava a falhar. Darwin jogava como se a tática fosse 5-4-1 e não 4-4-2, tentando tudo sozinho e atrapalhando-se com a bola arruinando todas as jogadas. Everton também não rasgava e a maioria dos movimentos continuam para trás ou para o centro. A ala direita não funcionava. E na defesa, bastou uma vez surgir uma ameaça pelo lado de Grimaldo que voltou a borrar a pintura em missões defensivas, como habitualmente.
No meio de tantos pontas de lança (nota para o regresso de Sef e a estreia de Pinho, a quem alguns já comparam com Jonas depois do jogo de ontem, sendo que só posso pensar que ou beberam ou estão a gozar ou então estava no canal errado), os goleadores continuam a ser jogadores de outras posições, e uma vez mais apareceu Rafa a ser o grande desequilibrador no ataque que aos poucos foi empurrando o Tondela para a área, a entrada de Weigl a dar seguimento ao grande jogo que tinha feito e a aumentar a boa qualidade de circulação de bola que precisava João Mário para se aproximar dos avançados. O herói acabou por ser Gilberto, que fez explodir de alegria e alívio, com o golo aos 88 que nos levou para o cimo da tabela.
Mesmo sem futebol espetáculo, o que importa é ganhar jogo a jogo e acima de tudo conseguir superar este mês de competição com os objetivos intactos e alcançados.
Melhor do que as expectativas até mesmo internas, seguramente. Mas isso tem e só pode mesmo ter fortalecido e dar o embalo que faz muita falta.
A qualidade e quantidade está lá, como estava o ano passado, e qualquer treinador esfregaria as mãos e teria ganho com as condições que tinha. O ano passado simplesmente não lhes apeteceu. Basta ver a transfiguração do jjudas no banco, do ano passado para este ano. Tal como chamei a atenção o ano passado, este ano há um contrato a findar e trabalho para procurar, e para isso, é preciso ganhar para ter o que mostrar. E nem precisa de muito, basta não enterrar nem atrapalhar, pois com tantos ovos, qualquer um faz uma omelete se assim o quiser. Difícil é fazer quando não se tem nada nas mãos.
Felizmente este ano há outros motivos que fazem também querer ganhar quem tem influência direta para que isso possa acontecer. Felizmente poderemos sonhar com troféus, independentemente dos interesses de cada um, pois pelo menos estaremos mais perto de ver o Benfica somar conquistas.
Que assim seja.
E este início de época mostrou que para além de raça e união do grupo, há vontade, há regresso dos adeptos, e há estrelinha da sorte, que é sempre essencial. Que consigamos manter tudo isto, sem egos nem manias, sem arrogâncias nem encomendas das faixas antes do último ponto conquistado.
Até lá, trabalho, concentração. Vencer, vencer, vencer.
Já tivemos 2 jogos a segurar resultado muito tempo de jogo pela frente com menos 1 jogador em campo.
Já tivemos 2 jogos a marcar o golo da vitória perto dos 90 minutos.
Estamos líderes, somando só vitórias. Assegurámos presença na fase de Grupos da Champions. Cumpriu-se o empréstimo com o valor máximo definido.
Agora é tempo de fechar o mercado de transferências, paragem para os compromissos das seleções (que não volte nenhum com covid ou lesões), e de seguida volta a rolar a bola, com intensidade de dupla viagem seguida aos Açores e Kiev. 
Por falar em transferências, engraçado ver jjudas a comentar que os adeptos consideram o Gilberto (salvador de ontem) o patinho feio da equipa...mas poucas depois aterra em Lisboa o novo reforço da equipa. Curiosamente mais um defesa direito, a juntar aos 3 que já cá estavam, para além dos 2 miúdos que vinham da formação, Ferreira e Tomás. Passa assim Gilberto de 3ª para 4ª opção na lateral direita. De certeza que contrataram o Lázaro porque os adeptos acham que o Gilberto é o patinho feito, é isso. 
Defesas direitos e pontas de lança, é um fartote por metro quadrado. Ficamos então com meia dúzia de opções para o lado direito, enquanto do lado esquerdo só temos 1, que novamente voltou a mostrar que só está lá para ajudar a atacar, mas para defender não vai dar (nunca deu).
Já se percebeu que continuará o lado esquerdo da defesa a ser o mais fraco do plantel, e que também não irão aproveitar quem lá está e tem qualidade para ser o suplente de Mário, mas também não chegará ninguém mais para essa posição. 
Quem parece que haverá de chegar será um defesa Central, pois fez questão de o manifestar.
De saídas, a ver vamos que negócios se vão fechar, mas a julgar pela vergonhosa venda feita com o Luca, não é muito animadora a previsão de lucros. À porta estão Gabriel e Chiquinho (para mim opção ideal para render Mário, sendo que Adel é quem devia ser vendido e 5M seriam um mimo). Vinicius é a principal expetativa de saber o desfecho, sendo assumida a existência de negociações. Também Jota, Samaris, Tino (que desperdício de jogador nas mãos do jjudas) e eventualmente Ferro, atendendo a que chegará reforço para Central. Da B, era tempo de Kalaica ter outro destino.

Entretanto, haverá também provavelmente a demissão da Direção, para agendamento das eleições antecipadas.

Há muito tempo que não tínhamos um mês assim. E com o cenário negro de início de época difícil e no meio de turbulentas polémicas de Direção, sabe bem chegar ao final de Agosto na frente e com algum alívio de corda na garganta. A nós e a eles, certamente.
Agora é tempo de arrumar a casa e merecer o que se conseguiu até agora, que é apenas um princípio muito pequeno da longa caminhada, com muita tinta ainda para correr.
Seja com Patinhos Feios ou Bonitos, o que importa é o manto sagrado que vestem e que tem de ser honrado. Manto esse que merece as quinas de campeão. Façam por isso.

Lá estaremos! Cá estaremos! Pelo Benfica!

sábado, 28 de agosto de 2021

Acertar agendas!

Bom alinhamento do Calendário do Benfica no Grupo da Champions.

Começar em Kiev, para ir antes do calor esquisito apertar por lá e assim marcar posição frente a este adversário que pode ser decisivo (aqui o único senão é calhar logo em cima de uma viagem aos Açores, sendo que se calhar até vão de lá diretos para Kiev).

De seguida receção dupla aos dois cabeças de cartaz (há quem diga que este Barça em crise é super acessível, mas pergunto, quantos do plantel do Benfica entrariam no onze do Barça? Talvez Mendy ou Lucas, e depois talvez o Rafa desse luta...de resto, naturalmente que temos de assumir que tem uma equipa muito superior, não deixando por isso de dar tudo e querer vencer), trazendo a atratividade e bom futebol no seu auge.

Depois as duas deslocações a Munique e Barcelona e terminar em casa, para somar 3 pontos que a ver vamos se irão ter peso nas contas finais (este jogo será logo após o derby na Luz, o que também aí é bom ser em casa).



14/09
Dínamo Kiev-Benfica, 20h00

 

29/09
Benfica-Barcelona, 20h00

 

20/10
Benfica-Bayern Munique, 20h00

 

02/11
Bayern-Benfica, 20h00

 

23/11
Barcelona-Benfica, 20h00

 

8/12
Benfica-Dínamo Kiev, 20h00