quarta-feira, 19 de janeiro de 2022

Sincronizar agendas

Após a Final Four da Taça da Liga, onde se espera que (re)aprendam a ganhar alguma coisa para ver se depois começam a tomar o gosto para o futuro, há que sincronizar agendas.

Data e horário da 21ª à 25ª jornada da Primeira Liga


21ª jornada: CD Tondela - SL Benfica, dia 7 de fevereiro (segunda) às 19h.
22ª jornada: SL Benfica - CD Santa Clara, dia 12 de fevereiro (sábado) às 18h.
23ª jornada: Boavista FC - SL Benfica, dia 18 de fevereiro (sexta) às 20h15.
24ª jornada: SL Benfica - Vitória SC, dia 27 de fevereiro (domingo) às 18h.
25ª jornada: Portimonense SC - SL Benfica, dia 5 de março (sábado) às 18h.

sábado, 15 de janeiro de 2022

Em brasas e em queda livre...continuamente

Tivemos pela frente a pior equipa que este ano defrontámos na Luz. Fraquíssima. E mesmo assim só sacamos 3 oportunidades de golo.

Este grupo está completamente destruído. Permitiram minar tudo por dentro e por fora e deixar arrastar o tormento que nos afundou.

Nunca imaginei ver chegar a este ponto tão baixo.

Não dá para nada. Testar novo modelo de jogo sobre brasas destas é impossível. Quando algo começa a não acontecer, tudo desaba. Nem se controla os danos do presente. Nem se cortou com o passado negro. Nem se reconstrói ou planeia o futuro.

Vaiar jogador que entra, como chorando a saída do nojento medíocre que nos meteu na merda e desejando que tudo corresse mal. Vaiar jogador que sai com ar de incapacidade. Vaiar todos no final deixando o ambiente ainda pior, numa altura em que estamos a 2 semanas da única coisa que sobra tentar ganhar.

Houve uma falha gritante do mister Nélson que não se compreende...no momento em que previsava encostar o adversário e dar o que a equipa precisava na direita (Diogo e Pizzi), foi primeiro tirar Sef para fazer a equipa travar e depois em vez de corrigir o erro, resolve meter Lázaro. Caiu. Caímos.

Parece que batemos no fundo, mas afinal continuamos a cair.

Sem Gestão. Sem mão. Sem noção.

Sem resultados. Sem associados.

quinta-feira, 13 de janeiro de 2022

Entre o fraquinho e o deprimente

É demasiado mau chegar ao final da entrevista e se constatar que, numa entrevista na TV do Clube, mais do que preparada, estudada e montada, não houve ninguém com um nível de qualidade lá dentro que tivesse construído um guião decente e cuidado ao pormenor de cada resposta.

Uma mão cheia de nada, mas desta vez com um desempenho entre o fraquinho e o deprimente. É que podíamos ficar sem as respostas e sabendo contornar, mas saindo por cima, com discurso motivador que arrasta normalmente as multidões...nada disso, foi uma tremenda trapalhada, à qual quem não adormeceu, ficou com depressão a precisar de comprimidos para dormir.

Ficamos com a sensação que vêm aí mais desaires, para os quais temos de ficar à espera e estar preparados, ficamos com a sensação que vêm aí mais novelas e manchetes de casos, para os quais temos de estar preparados. Mas que lá dentro os visados se andam a tentar proteger individualmente. Cada vez que ouvia dizer que ainda ninguém é arguido a barriga dava umas voltas...

A questão das assinaturas é de uma total imagem de incompetência e irresponsabilidade que passa cá para fora e que nos deixa envergonhados...

A Auditoria forense, que se pensava que estava a varrer por completo os assuntos do Clube, afinal focou-se apenas em alguns contratos que estejam sobre a alçada da justiça, o que é de uma visão redutora e não corresponde ao que deveria ser a postura de transparência face à quantidade de fumaça que nos envolveu estes anos de gestão danosa.

Accionistas, investidores, elementos SAD, tudo no ar.

Bater no fundo foi os nós e pés pelas mãos e contradições das histórias dos balneários e como se geriu as últimas semanas do jjudas. Basicamente ele não tinha tomates para enfrentar o jjudas e esperou que o próprio assumisse a própria incompetência e incapacidade de liderar um grupo de trabalho, e obviamente houve revolta dos jogadores por verem que não havia Direção que metesse mão na cagada que ali estava a ser feita.

Ficamos a saber que para ser Diretor Desportivo basta ser benfiquista ferrenho. Não precisa saber um boi de bola nem de gestão desportiva.

Sobre o treinador Veríssimo, esteve dentro do plano aceitável.

Mercado de janeiro...quase passou ao lado, haverá saídas e dá ideia de que de resto não está para aí virado... Mas seguramente que no final da época vão existir vendas de jogadores (Darwin quase de certeza que estará a preparar as malas, e Everton também seria o próximo, mas precisavam que ele voltasse às opções da canarinha...).

Revisão dos estatutos, boas notícias, estará em vista que até final de Fevereiro haja uma proposta.

Nas modalidades, parecendo uma medida populista, a verdade é que assim deve ser, e todos os pavilhões passam a estar abertos e gratuitos a entrada para todos os sócios e para todos os jogos de todas as modalidades. 

O projeto da Cidade Benfica, algo que já começou a dar que falar, por aparentar ser em terrenos que irão valorizar imóveis de certas pessoas e que por isso dá azo a interesses por trás, mas criar condições para todas as equipas do Benfica e estruturas de alto rendimento em condições, é algo que promete.

Remodelações do estádio, principalmente ecrãs, luzes e som, bem como cadeiras, previstas para o Verão.

Esperava mais. Esperava mais preparação acima de tudo. Não esperava que esclarecesse as dúvidas, mas que mostrasse essa confiança de ter as coisas sob controlo, algo que não aconteceu. Não agarrou a oportunidade novamente.

Sábado é para ganhar. É sempre para ganhar.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2022

Bonita marca a começar a vencer!

Começar o ano a vencer.

Valeu pelos 3 pontos e ter lá estado para ver de perto na baliza Grande a ser atingida com um balázio a marca dos 6000 golos no Campeonato.

Destaco os golos inacreditavelmente desperdiçados por Ramos e duplo de Darwin, algo que não pode acontecer tanta vez consecutiva. E ainda um par de boas oportunidades do Sef.

Não é fácil tirar conclusões de um jogo que meia parte se joga com mais 1, mas se por um lado se criaram muitas oportunidades e se permitiram raras vezes perigo na nossa área, houve muitos períodos de baixo ritmo na partida.

Gilberto tem conquistado fama por se entregar do princípio ao fim, Grimaldo coroou a noite com o tiro fantástico a fechar o marcador, e Paulo Bernardo novamente entrou com classe a mostrar que cada vez tem mais lugar.

Preocupação por cada jogo que o Ramos volta a desperdiçar oportunidade que lhe está a ser dada de caras...não acuses a pressão, mostra o que sabes, puto.

Ontem vimos muitos lances conquistados sobre a linha de fundo, com espaço para fazer o passe para a zona de finalização a não encontrar o caminho. Ficou atrás da orelha a possibilidade de Diogo Gonçalves voltar à sua posição de origem, ele que é muito provavelmente o jogador que melhor sabe cruzar no plantel, pode neste modelo de jogo começar a ser importante, e sabendo dar apoio ao lateral, posição onde andou a apalpar terreno.
Deixa também em aberto a possibilidade de ir variando entre 2 extremos abertos ou 1 médio interior num dos lados, num esquema que se transfigura entre 4-4-2 e 4-3-3 usando Paulo Bernardo como elemento de ligação a João Mário.

Interessante no final os suplentes ficarem no relvado a fazer recuperação física.

Sobre arbitragem, totalmente de acordo com esta análise de Pedro Henriques. Faltou apenas analisar 2 lances.
Há uma grande diferença entre frame da imagem parada ou em movimento.
Ontem houve um erro de arbitragem a penalizar o Paços, com a reversão do amarelo em vermelho direto. O que levou a ponderar e decidir pela expulsão foi a altura em que o contacto e falta ocorre (altura do ombro, que é bem diferente de um lance disputado na relva), também motivada pelo que parecia uma lesão mais grave. E houve dois erros de arbitragem não abordados no link acima, nomeadamente o perdão de advertências que dariam acumulações por expulsão ao ressabiado anão antunes, e a interrupção de jogada de ataque do Benfica para assinalar falta que tinha obrigatoriamente de ser dada lei da vantagem dado que o Benfica estava em posição clara de poder fazer golo com 4 avançados para 2 defesas à entrada da área.

3 pontos. Com poucas ilusões face às diferenças, vamos focar na reconstrução jogo a jogo.

PS - E para quando proibição de fumar nas bancadas?... É tão 3º mundo ainda nos termos de sujeitar a gente em cima de nós a fumar e expor as crianças a este incómodo. Andaram tão preocupados com o cartão adepto mas no que devem focar atenções, tá quieto...

sexta-feira, 7 de janeiro de 2022

Roupa suja

O lavar de roupa suja com o nome do Benfica não tem fim.

Optou-se por manter uma continuidade de ligação à política de gestão que deitava fumo...

Continuamos com uma deprimente onda de maus resultados e humilhações perante rivais.

Virámos o ano e as notícias sobre Benfica são todas envoltas em lama.

E por estranho que pareça, sendo o Benfica o principal lesado, de ambos os lados...mas não há quem se meta na frente de combate a este incêndio que nos está a queimar por dentro e por fora. Se a Direção não é o principal queixoso e lidera a acusação de todas as suspeitas, algo vai mal, algo cheira mal.

Tão fartinhos de só ver notícias destas.

Outros têm corruptos e manobra sujas de bastidores para beneficiar o próprio Clube, e fazem tudo tão bem feito e manipulado que se saem sempre a rir. Nós temos só gente que lesa a própria entidade, e ainda conseguem ser apanhados e lesar duplamente o Clube que se arrasta na lama por ser roubado, por ser mal gerido e ainda ser difamado.

Chega, crl! Joguem à bola, fdx!

terça-feira, 4 de janeiro de 2022

Equipa definida. Falta o resto. E trabalhar.

Estamos já no 4º dia do ano. A 5 dias do primeiro jogo de 2022.

Nada de novo relativamente a movimentações de mercado de transferências. Nem saídas, nem entradas, nem mesmo as que são lacunas graves da equipa.

Para já, esperemos que seja começar a trabalhar a valer. No novo modelo de jogo e mentalidade vencedora.

De resto, ao menos ficou definida a equipa técnica de aparente "recurso" para o que resta da temporada, e que é muito focada na subida do grupo que com Nélson estava na turma B.

O mister Nélson Veríssimo terá como:

- treinadores adjuntos Paulo Mateus, Marco Pimenta (dupla que estava nos bês) e Minervino Pietra (elo de ligação que se mantém). 

- Marco Pedroso (já estivera na equipa principal) fecha o grupo de assistentes de Nélson Veríssimo, liderando a videoanálise, função desempenhada ainda por Pedro Pitacas. 

- Nuno Matias será o preparador físico (passa a haver apenas 1), enquanto Fernando Ferreira e Gonçalo Simões orientarão o treino dos guarda-redes.


Que comece o ano a endireitar as linhas tão tortas em que nos riscaram.

terça-feira, 28 de dezembro de 2021

Faltava um grande objetivo

Ao mais medíocre "treinador" da História do Sport Lisboa e Benfica faltava um grande objetivo.

Parece finalmente estar a conseguir atingir a glória que lhe faltava.

Estoirar com o balneário e minar o ambiente dos poucos que restavam com História carregada ao peito.

Eu metia-te a treinar as reservas dos sub23 até ao último dia de contrato e não saías a rir, mas parece que te podes começar a regalar pois a indemnização está mais perto, fdpjudas. Tal como nós estamos cada vez mais perto do fundo do poço graças a ti, burro de tróia.

Continuem a votar em "nomes" em vez de projetos que defendam o Benfica. Qualquer dia até o Mafra nos bate o pé, como pretende o novo dono dar-lhe rumo.